sexta-feira, 23 de maio de 2008

O dia


Manhã:


a cidade


lavada de sol e egoísmo


O vento se dizendo em folhas


Tardinha:


poeira distante,


céu escuro


rezando um ponto final

8 comentários:

Eiliko disse...

Adriano, bicho, que surpresa agradável. Você tem que ir no próximo encontro de poesia do nexo grupal. Sinceramente, muito bom.
abraços, eiliko

Suélem disse...

também gostei! Sue (mulher do Eiliko).
aparece que o povo vai adorar!

Anônimo disse...

Prof. Muito legal... Amei!

Anônimo disse...

ok, obrigado pelo comentario. vc porem nao se identificou...

adriano

Anônimo disse...

realmente, muito bom.
Tiago Ornellas

Nexo Grupal disse...

duca o blog.
sábado tem nexo.
mateus trabelo

Josafá Crisóstomo disse...

Essa é a primeira vez que vim a esse blog, de visual belíssimo por sinal, e encontrei um poema tão punjente que fiquei feliz!
O verso final é um verdadeiro achado poético: rezando um ponto final.
Parabéns!

Ioda disse...

REzando um ponto final é foda! Muito bom! Boas, mestre Adriano!

Ioda